Em Minas Gerais tem: discussão de gênero e mulheres no universo da “catação”

Um projeto piloto em Minas Gerais (MG), que teve início em 2012, tem como objetivo discutir a questão de gênero no mundo da “catação”.  Guiado pela Rede Latino-americano de catadores (Red Lacre), o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) e a WIEGO, a iniciativa busca mapear e explorar temas para um futuro programa de formação em gênero em nível nacional e para o continente-latino americano.

Após muitos encontros com diversas catadoras de várias cooperativas do estado, o projeto nasceu em 2013 com parceria do MNCR/ANCAT, WIEGO, NEPEM E INSEA. E durante meses foram realizados grupos de mais ou menos 60 mulheres, para discutir questões como: que diferença da mulher o homem tem?; a situação da mulher no Brasil hoje; violência; medo\vergonha; machismo e discriminação; doenças e sobrecarga de trabalho, com o objetivo de empoderar as catadoras. Todas as informações foram coletadas para criar a cartilha “mulheres catadoras”, a fim de transmitir as informações para transformar as relações com os homens através do conteúdo.

O material explica de forma leve e ilustrada, simulando diálogos entre homens e mulheres, como a relação entre ambos pode ser de parceria e que no dia a dia as tarefas tanto domésticas como no trabalho podem ser compartilhadas de igual para igual.

E por falar em discussão de gênero no universo da catação de materiais recicláveis, em outubro será realizado um pimpex muito especial, comandado só por mulheres. As pimpadoras Luciana, Juliana, Silvia e Heloisa, estão organizando uma ação para as catadoras de Belo Horizonte, Ernínia e Mudinha, para a realização do evento até o momento elas já receberam doações de materiais e recursos para realizar a reforma e pintura das carroças. Conheça as catadoras e em breve campanha no ar.

catadorasbh

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *